União cede área para construção de terminal de transporte marítimo na capital

uniao

A União cedeu em 1º de novembro uma área em Florianópolis para a construção de um terminal de transporte marítimo. Entretanto, conforme o Departamento de Transportes e Terminais (Deter), ainda serão necessárias licenças ambientais e autorização da Marinha para que as operações possam começar. A expectativa é que o catamarã funcione a partir do primeiro semestre de 2019.

A área cedida fica na Baía Sul, na capital catarinense. A ideia é que o transporte marítimo possa transportar passageiros até cidades da Grande Florianópolis, como São José e Palhoça.

Conforme publicação no Diário Oficial da União, a Secretaria de Patrimônio da União autoriza o uso da área do terminal por 20 anos, prorrogáveis por mais 20 anos. Apesar da cessão, o Deter vai ter que pagar uma forma de “aluguel” do espaço, com custo de cerca de R$ 275 mil por ano.

O Instituto de Meio Ambiente (IMA) ainda precisa expedir duas licenças, uma para que o terminal seja instalado na Baía Sul, e outra de operação. Elas ainda serão solicitadas ao órgão para o Deter. Depois, a Marinha precisa autorizar a hidrovia e as sinalizações.

“Nós estamos trabalhando isso há mais de cinco anos, a cessão de espaço público e as licenças. E agora estamos bem perto de concretizá-lo. E a aproximadamente uns três meses nós tenhamos o transporte marítimo”, disse o presidente do Deter, Fulvio Brasil Rosar Neto.

Empresa já está selecionada

A empresa que vai operar o transporte marítimo fez teste de operação em março. O trajeto de Florianópolis a São José levou 12 minutos.

O catamarã tem capacidade para transportar 198 pessoas. Ao menos duas embarcações devem ficar em operação. O valor da passagem deve ficar em torno de R$ 9, segundo a empresa.

Conforme o Deter, a empresa fez uniaotodo o projeto do transporte e tem autorização para operar em caráter experimental por dois anos. Depois desse período será aberta licitação, para outras empresas concorrerem.

Texto: G1/SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *